22 de outubro de 2010

Eu, Christiane F. 13 anos, drogada, prostituída...

Eu, Christiane F., 13 anos, drogada, prostituída... 47. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009.
A obra "Eu, Christiane F., 13 anos, drogada, prostituída", um clássico dos anos 70 e 80, tornou-se novamente um fenômeno de vendas.
Após anos e anos livre das drogas, a personagem principal do livro (história verídica de Christiane) voltou a drogar-se pelas ruas de Berlim. Essa triste notícia apareceu nos principais jornais e revistas pelo mundo há pouco tempo.
Infelizmente, é o retrato atual da sociedade em que vivemos: crianças e jovens sem estrutura familiar, ou que não tem uma personalidade forte para dizer não às drogas, ou até mesmo a influência daqueles que consideram amigos.
O livro retrata a vida de Christiane F., que, na época, com apenas 13 anos, usava heroína diariamente, realizava pequenos furtos e se prostituia para manter o vício.
Christiane quis que este livro viesse a público, pois assim como quase todos os viciados em drogas, desejava romper o silêncio opressivo que cerca a questão dos tóxicos entre os adolescentes.
Todos os sobreviventes da turma de Christiane, bem como seus pais, apoiaram o projeto do livro e concordaram, para reforçar a autenticidade deste documento, com a publicação de nomes e fotografias.
Terminei o livro me sentindo totalmente arrasada: como a sociedade ignora as pessoas viciadas, como uma família não percebe, logo no início, o envolvimento da pequena adolescente no mundo das drogas? Será que os pais da pequena garota não quiseram enxergar a realidade? Remetendo aquela velha e conhecida frase: "nunca na minha família acontecerá isso, somente na vida dos vizinhos".
"Como pude não perceber o que estava acontecendo com Christiane? Diversas vezes me fiz essa pergunta. A resposta é simples, mas tive que conversar com vários pais para suportá-la: eu não queria reconhecer que minha filha se tornara uma viciada. É simples. Enquanto pude, fechei os olhos para não enxergar" (Início do relato da Mãe de Christiane).
Revoltante, pois nos traz uma realidade que a sociedade tenta esconder ou deixar de lado os problemas daqueles que o procuram!
Vale a pena ler e conhecer um pouco mais da triste história de Christiane F.
Por Thais Miassi

5 comentários:

Anônimo disse...

Thais
Em primeiro lugar muito obrigada.
O primeiro post ficou meio bagunçado(valeu pelos toques finais!)você sabe que eu sou um pouco atrasada com a net(aprendi om a Na).O próximo vai ficar melhor prometo!!!Amei fazer isso obrigada por ter aberto essa porta para mim.
Beijos Cynira

Anônimo disse...

Oi Thais (eu de novo!).Você deve estar pensando que entrei para a família "Cullen"....(acordada a essa hora).
Estou louca para conhecer toda a história de Cristiane só sei algumas partes pois assisti o filme a muuuuito tempo.Nós sabemos que um livro é muito melhor. Adorei a dica assim que der vou ler. Beijos Cy

Anônimo disse...

Oi Thais...(eu de novo)
Você deve estar pensando que entrei para a família "Cullen"(acordada a essa hora!).Que pena é insônia mesmo.
Estou louca para conhecer toda a história de Christiane F.Assisti o filme a muuuuuito tempo e assim que puder quero ler o livro pois sabemos que é sempre melhor.Obrigada pela dica.
Beijos Cynira

Anônimo disse...

Oi, Ci... não sabia se era o seu estilo, mas como vc ficou interessada, estou levando p/ ti nesse fds. É totalmente revoltante! Mas, infelizmente, é a realidade de hj! Agora tá bombando nosso blog. Os alunos estão adorando! Bjocas

marinayasmimviana@yahoo.com.br disse...

Ola pessoal, gostaria de deixar meu comentario sobre este livro , eu o li aos 10 anos escondido na epoca pois era proibido falar destes assuntos para uma criança de 10 anos mas eu era fominha de livros e tudo que se dizia proibido me atrai ainda bem que o li pois mais tarde minha força foi testada se não tivesse lido este livro poderia ter me pedido na vida dos vicios pois ao entrar para o ensino medio a maioria de meus amigos usava drogas e eu não ci nesta por te lido cristiane f e ter ficado chocADa com a vida dela recomendo este livro a todos os jovens do mundo em especial se for lido com a orientação dos pais boa sote