27 de junho de 2011

3096 dias - Natascha Kampusch

KAMPUSCH, Natascha. 3096 dias. Campinas: Verus, 2011.

Acabo de finalizar a leitura de 3096 dias de Natascha Kampusch. Acredito que a maioria sabe que, em 2008, uma jovem escapara de seu cativeiro de 10 anos: um velho porão na mansão do engenheiro de telecomunicações Wolfgang Priklopil. Eis que a vítima, Natascha Kampusch, relata nesse livro todo sofrimento e tortura física e psicológica que passou nos 3096 dias ao lado de seu sequestrador.

Recomendo, mas aviso: é um livro forte, repleto de emoção e revolta!

Natascha Kampusch sofreu o destino mais terrível que poderia ocorrer a uma criança: em 2 de março de 1998, aos 10 anos, foi seqüestrada a caminho da escola. O seqüestrador – o engenheiro de telecomunicações Wolfgang Priklopil – a manteve prisioneira em um cativeiro no porão durante 3.096 dias.

Nesse período, ela foi submetida a todo tipo de abuso físico e psicológico e precisou encontrar forças dentro de si para não se entregar ao desespero.

Agora, pela primeira vez, Natascha Kampusch fala abertamente sobre o seqüestro, o período no cativeiro, seu relacionamento com o seqüestrador e, sobretudo, como conseguiu escapar do inferno, permitindo ao leitor compreender os processos de transformação psicológica pelos quais passa uma pessoa mantida em cativeiro, sofrendo todo tipo de agressão física e mental imaginável.

20 de junho de 2011

Em Chamas - Suzanne Collins

COLLINS, Suzanne. Em chamas. Rio de Janeiro: Rocco Jovens Leitores, 2011.

Você acreditaria se eu falasse que li esse livro em apenas 1 dia? De fato, é a pura verdade! Assim, como aconteceu com o primeiro volume da trilogia Jogos Vorazes, Suzanne Collins soube como prender o leitor do início ao final. Contudo, no Em Chamas nos faz sentir um "desespero" pelo terceiro volume (lançamento previsto somente no próximo semestre).

Não quero comentar sobre a história, pois revelará muito e, aqueles que não leram o Jogos Vorazes obterão informações que somente será revelada quando estiverem com as mãos no livro mesmo.

Só posso finalizar esse breve post de hoje: leiam, leiam e leiam! Os dois livros já estão no top dos meus favoritos!

18 de junho de 2011

Lonely Hearts Club - Elizabeth Eulberg

EULBERG, Elizabeth. Lonely Hearts Club. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2011.

Lonely Hearts Club é um livro que toda garota deve ler (desde que goste de um belo romance, é claro)!

Penny Lane Bloom é uma típica (ou não típica assim) garota americana. Seus pais são fanáticos por Beatles (Penny Lane é uma famosa música desse grupo) e apoiam qualquer ideia dela desde que estejam presentes os nomes de John, Ringo, Paul e George. Na plena adolescência, se apaixona por um amigo de infância e descobre que é com ele que quer perder sua virgindade. Mas, no dia exato que Penny resolve se "declarar totalmente" ao amado, ela o flagra com outra.

E a própria Penny fala por si:

"Eu, Penny Lane Bloom, juro solenemente nunca mais namorar enquanto viver.
Tudo bem, talvez eu reconsidere essa decisão em dez anos, ou algo asim, quando não estiver mais morando em Parkview, Illinois, nem frequentando a escola McKinley, mas, por hora, não quero mais saber de garotos. São todos a escória da humanidade, mentirosos e traidores.
Sim, todos eles. A essência do mal.
Claro que algun parecem ser legais, mas, assim que conseguem o que querem, dão o fora em você e partem para o próximo alvo.
Então, cansei.
Chega de namorar.
Fim"

12 de junho de 2011

Quarto - Emma Donoghue

Acabo de finalizar a leitura do livro “Quarto” da autora americana Emma Donoghue e fico com a sensação de liberdade. Ao mesmo tempo que considero esse livro como um dos mais belos que já li, em partes senti revolta e ódio. Como Donoghue soube descrever tão bem a linguagem e os pensamentos de uma criança de 5 anos?Acredito que isso seja um dos motivos de “Quarto” ser o novo best-seller da atualidade.
DONOGHUE, Emma. Quarto. Campinas: Verus, 2011.

“Para Jack, um esperto menino de cinco anos, o Quarto é o único mundo que existe. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua Mãe, enquanto eles aprendem, lêem, comem, brincam e dormem. Ali há maravilhas infindáveis para soltar sua imaginação. À noite, sua Mãe o fecha em segurança no Guarda-Roupa, onde ele deve estar dormindo quando o Velho Nick vem visitá-la.

O Quarto é o lar de Jack, mas, para sua Mãe, é a prisão onde o Velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a Mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. A curiosidade de Jack vai crescendo, assim como o desespero da Mãe, e ela elabora então um ousado plano de fulga, que conta com a bravura de seu filho”.

Uma história que prende do início ao fim. Recomendadíssimo!